Soja Biodinâmica. Uma alternativa promissora.

soja biodinâmicaQuem apostou no manejo biodinâmico para a soja e milho, não quer nem ouvir falar do produto convencional!

Os produtores de soja e milho, acostumados com o cultivo convencional em enormes áreas rurais, têm plena consciência do desafio que uma transição para o manejo orgânico ou biodinâmico, pode representar. Apesar disso já existem diversos agricultores brasileiros buscando as soluções e iniciando esse processo de conversão. Conforme matéria publicada online, e atualizada em 2014 pelo Canal rural, o cultivo da soja biodinâmica comprovou ser viável no município de São Pedro do Ivaí, no estado do Paraná. O agricultor Valdir Bolognini adotou o modelo biodinâmico em 2007 e afirma que a soja biodinâmica chegou a alcançar um preço 60% maior do que a cultura convencional no mercado de Ponta Grossa. Ainda segundo a matéria, o estado do Paraná possuía em 2014, mais de quatro mil hectares plantados com a soja biodinâmica e toda a produção foi exportada. Lembrando que essa área total, embora extensa, não representa uma única propriedade, mas sim a soma das áreas de diferentes tamanhos, de diversos produtores paranaenses.

Num contexto similar, de acordo com artigo publicado pelo portal DBO online, as fazendas agrícolas do Grupo Agropecuária 3G iniciaram uma mudança radical na forma de utilizar os agroquímicos. A partir de técnicas sustentáveis e o manejo orgânico de uma determinada área plantada com soja em Jaboticabal, interior de São Paulo, a empresa fez a comparação com o plantio convencional da cultura e constatou uma economia de 30% a 40% nos custos de produção da soja orgânica. Além de diminuir os custos iniciais da produção, deixando de gastar com adubação química e inseticidas, na hora da venda, os ganhos chegaram a ser de 50% a mais por saca do produto. Ao fazer a comparação no final da safra de 2016 a empresa chegou ao número de 60 sacas de soja colhidas por hectare no plantio convencional e 50 sacas por hectare colhidas na área do produto orgânico. Mesmo com a produtividade menor da soja orgânica, os ganhos finais em faturamento chegaram a superar em 25% os resultados obtidos com o plantio da soja convencional.

No caso da soja e do milho biodinâmico, existe uma enorme demanda internacional por esses produtos. Com o crescente consumo de carne, leite e seus derivados orgânicos e/ou biodinâmicos, os mercados europeu e norte americano, estão tendo dificuldade de suprir os fabricantes com as principais matérias primas para a produção das rações. Esse alimento dado aos animais precisa ser certificado, pois, para que um produto orgânico ou biodinâmico, como um queijo ou a carne de frango, por exemplo, possa ser distribuído nas prateleiras, os fabricantes precisam comprovar a rastreabilidade desde o início da cadeia produtiva! Sem milho e soja certificados, não tem ração, nem Demeter e nem orgânica, e isso compromete todo o processo.


Fontes:
http://www.portaldbo.com.br/
http://www.canalrural.com.br

andrey rodrigues
Andrey Rodrigues
possui graduação em Logística e pós graduação em Agricultura Biodinâmica pelo Instituto Elo.

 

especialização em agricultura biodinamica


INÍCIO PRÓXIMA TURMA:
10 de março de 2018

Veja mais informações



Assine o nosso informativo:

DMC Firewall is a Joomla Security extension!