Leontino Balbo Júnior, Executivo da Native, fala sobre o Projeto Cana Verde, Biodinâmica e sustentabilidade

native Leontino Balbo Jr

Ele é conhecido no mundo inteiro! Sua empresa exporta açúcar orgânico para mais de 60 países. Agrônomo de formação e empreendedor por convicção, é difícil encontrar palestras dele em Português, mas uma rápida pesquisa no Google, irá listar diversos vídeos de Leontino Balbo Júnior postados no Youtube. A maioria dessas palestras está em Inglês. Muitas estão sem tradução nenhuma, mas algumas trazem legendas em Português. Podemos dizer que Leontino é o executivo idealizador da Native como ela é hoje. São três usinas, sendo uma em Minas Gerais e duas no Estado de São Paulo. Embora tenha produzido açúcar biodinâmico no passado, hoje o grupo se concentra na certificação orgânica do produto.

Leontino fala de si próprio como um observador e diz que “não visualiza nada”. Ao contrário, ele acredita que a natureza é que nos revela o que precisa ser feito. Falando um Inglês fluente, com sotaque é claro, mas bastante rebuscado, esse agrônomo, executivo e pesquisador conta como o Grupo Balbo transformou 20 mil hectares de cana de açúcar, da agricultura convencional para o modelo revitalizado. Além da exportação de açúcar orgânico, a empresa produz álcool orgânico neutro, destinado principalmente à indústria de cosméticos.

O empreendedor conta que ao iniciar a sua carreira de agrônomo na empresa da família, não conseguia aceitar o modelo tradicional onde a cana era queimada, colhida manualmente, e ao cair ao solo, o produto, já sujo, era recolhido e ao chegar à usina, necessitava de cerca de 4 milhões de litros de água por hora, para que fosse lavado! A partir daí, iniciou-se uma drástica mudança de paradigma, até chegar ao modelo atual, muito menos custoso, onde a cana é colhida mecanicamente, ainda verde antes de ser utilizada como matéria prima de diversos produtos da empresa.

O projeto Cana Verde e a Regenerabilidade Ambiental e Social

O novo conceito recebeu o nome de Projeto Cana Verde e funcionou tão bem, que em pouco tempo, 90% dos produtores de cana do Brasil, já haviam adotado o sistema de colheita mecanizado da cultura ainda verde. Era um caminho sem volta, mas Leontino ainda não estava satisfeito. Em seguida, iniciaram-se as pesquisas para abolir os fertilizantes químicos e logo depois, foram abolidos também os pesticidas. Nada aconteceu da noite para o dia, mas o esforço foi recompensado e transformou a empresa, o produto, e as pessoas envolvidas no processo, além de diminuir sensivelmente os impactos causados ao meio ambiente.

Embora a empresa tenha, ultimamente, optado somente pela certificação orgânica, fica muito clara a vocação biodinâmica do projeto como um todo. Não ter o selo Demeter impresso na embalagem do produto, não significa que a Biodinâmica não está sendo praticada e os conceitos de organismo agrícola não estejam sendo utilizados e respeitados. Pelo contrário. Leontino e o Grupo Balbo estão verdadeiramente comprometidos com a produção sustentável e ao mesmo tempo, contribuindo para a Regenerabilidade Ambiental e Social, inspirando toda uma indústria a abandonar as técnicas predatórias, destrutivas de produção e aderir aos princípios de uma agricultura que regenera a vida do planeta. Segundo Leontino Balbo Júnior, se é possível praticar esse modelo de cultivo com 20 mil hectares de cana, pode-se fazer o mesmo com 100 milhões de hectares. O que a Native faz hoje, representa apenas a ponta do iceberg.

FONTE: https://www.youtube.com/watch?v=uHsLO4rHdMg

andrey rodrigues
Andrey Rodrigues
possui graduação em Logística e pós graduação em Agricultura Biodinâmica pelo Instituto Elo.

 

especialização em agricultura biodinamica


INÍCIO PRÓXIMA TURMA:
10 de março de 2018

Veja mais informações



Assine o nosso informativo:

DMC Firewall is developed by Dean Marshall Consultancy Ltd